O Anjo Mudo - Heinrich Böll

, , No Comments

Heinrich Böll, Prémio Nobel em 1972, é conhecido pela sua escrita dotada de uma clareza tão crua e dilacerante como a sua consciência política. Em "O Anjo Mudo", Böll fala-nos de um jovem militar alemão e do seu regresso em 1945 à sua cidade fragmentada e destruída, onde as ruínas do Terceiro Reich assombram mais o espírito dos homens do que as paredes das casas em pedaços.

Hans, um jovem recrutado, sem outra escolha do que seguir a sentença militar, chega-nos neste livro com fome, com traumas e fantasmas, mostrando o outro lado da Segunda Guerra Mundial. A educação (a História) é tão rápida nos seus julgamentos de valor, que é fácil deixar cair no esquecimento estes jovens, estas famílias, mulheres, crianças, pais, que sofreram com devastação causada nas suas vidas após os bombardeamentos, as mortes, e a ocupação do território no final da guerra.

No meio da desolação, Hans encontra o amor, e quem sabe até a fé, diria mesmo a esperança de um dia ser merecedor de alguma paz, consolação e perdão, no meio da austeridade da perda e da miséria. Regina é a mulher que o acolhe, saindo do luto de um filho morto, para salvar um militar que, à força do contexto e do julgamento, nunca será um herói aos olhos de ninguém : para os seus é um pária ilegal, para os outros um criminoso.

Não é de estranhar que este livro não tenha sido publicado na data da sua conclusão em 1951, por despertar memórias que se queriam enterradas num passado demasiado recente e doloroso para uma nação que já perdera tanto de si mesma. Apenas em 1992, já depois da morte do autor, "O Anjo Mudo" ganhou voz e contou o outro lado humano de um dos períodos mais atrozes da história mundial.

Quanto mais lemos, mais vemos, mais sabemos, sobre as guerras que assolam e assolaram o nosso mundo, mais simples é perceber que não há vencedores. Todos os que perdem, sejam vidas, alma, valores morais, em contextos de total desumanidade e desumanização são vítimas; e a qualificação de "os bons" e "os maus" é injusta por pecar no erro de esquecer que a natureza humana tem um pouco de ambos e que não nos compete julgar com uma simplicidade embrutecida, mas sim tentar compreender e melhorar para que as atrocidades que julgamos não se repitam por novas radicalizações da verdade.

Este é um livro honesto. Tão honesto como a verdade deve ser, com o seu respeito pelos factos, sim, mas acima de tudo com o seu respeito pelo Homem, qualquer Homem, sempre.

Uma lição sobre a Humanidade.

O Anjo Mudo
De: Heinrich Böll
Ano: 1992
Editora: Bibliotex Editor S.L. (trad. cedida por Edições Asa)
Páginas: 174

A nossa pontuação: ★★★★★

0 comentários:

Enviar um comentário